terça-feira, 3 de julho de 2012

Filhóses à Moda da Beira Alta

Filhóses

Ingredientes

1 kg de Farinha de trigo
10 ovos (depende do tamanho )
1/4 litro de azeite
          
1/2 cálice de aguardente
Duas colheres de (café ) de sal
30 gr. de fermento de padeiro ( duas saquetas)
açúcar qb


MODO DE PREPARAÇÃO

Comece por desfazer o fermento num pouco de Agua morna  e deixe-o levedar numa tigela, ( dez minutos)

De seguida coloque a farinha num alguidar grande, considerando que a massa irá crescer muito  e junte o sal .


Leve o azeite ao lume até que fique bem quente, retire-o e verta-o sobre a farinha, tendo o cuidado de mexer com uma colher de pau para escaldar muito bem toda a farinha.

Depois esfarele tudo muito bem com as mãos para que não fique grumos.

Junte o fermento, que nessa altura duplicou de volume
Junte os ovos e amasse com as mãos
Junte a água-ardente e continue a amassar, até obter uma massa macia.  
Ter sempre ao lado um recipiente com azeite, para untar as mãos.
Se necessário vá enfarinhando a mãos.

Deixe a massa levedar durante  uma hora,ou um pouco mais ( depende da temperatura ambiente) em local resguardado de correntes de ar e coberta por um pano.

Quando duplicar de volume estará pronta para fritar.

De seguida coloque bastante óleo numa frigideira para as filhózes  poderem flutuar.

Com as mãos untadas de azeite, retire pequenas bolas da massa e estique-as (tenda-as), evitando fazer buracos.( noutros tempos eram tendidas em cima do joelho para lhes dar a forma )

Mergulhe-as no óleo a ferver mas não demasiado quente e com uma colher de pau force a filhos a entrar no  óleo durante alguns segundos para lhe a dar a forma de uma flor

Depois de fritas escorra as filhóses em papel absorvente e polvilha-as com açúcar.




4 comentários:

virginia disse...

Gostei muito de ver,as filhóses da nossa terrinha, e também o bacalhau com as batatas ao morru obrigada Zé por tudo que nos faz lembrar a nossa terra beijos para todos que se encontrom distantes de Portugal
Virginia Cardoso ,

Antero Monteiro disse...

Bom contributo para preservar as tradições locais!
Veja também uma interessante receita de filhós de grande qualidade que publicámos, com todos os pormenores, no blog da aldeia vizinha de Chãos de Mêda http://chaosdemeda.blogspot.pt/
Boas Festas para os habitantes de Terrenho!
Antero Monteiro

helena disse...

Era assim mesmo que a minha mãe, também ela da Beira Alta, fazia as filhós. Tendia-as de modo a que no meio ficassem mais fininhas e nos bordos um pouco mais grossas. Quando as estava a fritar, usava dois garfos, um em cada mão e encolhia a massa de modo a que parecessem flores. À medida que saiam da frigideira ia polvilhando-as com açúcar misturado com canela mas como o pessoal era bem guloso, fazia uma calda de açúcar, vinho branco, casca (vidrado) de limão, pau de canela e um pouquinho de canela em pó. Assim que a calda estava em ponto de fio, retirava o tachinho do lume e as filhós eram regadas carinhosamente com esta doce calda.Aguentavam-se até ao dia seguinte, apenas porque era vê-las a "marchar". Doce doçura, doces tempos, doces lembranças da minha mãe, senhora Brigida.

Armindo Santos disse...

Em cima do joelho ? Sobre um prato de sopa, virado ao contrário e untado com azeite ...