terça-feira, 31 de janeiro de 2012

OS SERRADORES


Serravam barrotes 'caibros',cumeeiras, ripas, falheiras,falheira é a primeira tábua que se separa de um toro ou tronco quando este se serra longitudinalmente em várias tábuas, e que é sempre falha 'arredondada' na face externa.",  grandes pranchas, de tabuões, etc, Se alguém precisava de madeira lá iam eles transportavam os seus pontais para fazer a burra,o fio com tinta  para marcar os cortes, os machados e a sua grande serra, não esquecendo a mochila.

 (Possso estar a abrir as tábuas do meu caixão. Era a sina de Serrador).

Agradeço ao sr. Elio Matias pelo desenho :

Chá de Camomila

O chá de camomila é desde há muito utilizado para aliviar a indigestão, acalmar os nervos e reduzir a ansiedade. Diz-se também que ajuda a induzir o sono. 
Pachos de algodão embebidos no chá arrefecido têm um efeito calmante quando aplicados sobre olhos inflamados, com prurido ou cansados.


                                            ***********************************************************




OUTROS TEMPOS - TERRENHO



Zé  Maria


                                                                                       Sra Laura ?

   
Mandaram-me estas fotos, não me lembra quem foi e também não estou certo dos nomes das pessoas, se a pessoa que as mandou ainda se lembra dos nomes, agradeço.

**********************************************************************

Antigamente era este o principal meio de transporte de cargas pesadas ou não dos habitantes da aldeia. Lenha, estrume, caruma, comer para os animais .............

Quem não se lembra do chiar dos carros de bois, que nos conseguíamos identificar mesmo a kilometros de distancia.Cada um tinha o seu "chiadoiro". Era frequente  ouvir dizer ' o sr. Delfim do Pedro ainda anda com as vacas no caminho mau' . ou o Sr. Alexandre Tomás já veio da ribeira.............


Recordações.

domingo, 15 de janeiro de 2012

FOGEIRA DO NATAL NO TERRENHO 2011







Fotos Enviadas por:   João R.

Muito obrigado pelas fotos, João, um bom ano para ti e para toda essa boa gente do Terrenho que está por ai.

sábado, 14 de janeiro de 2012

VOLFRÂMIO QUARTZ ESTANHO URÂNIO

Trás-os-Montes e as Beiras, foram os principais fornecedores de Volfrâmio para a I e II  Grande Guerra e posteriormente para a Guerra da Coreia ( década de 50). Nestas duas zonas se estabeleceram Ingleses e Alemães, na exploração do Volfrâmio.
Volfrâmio tinha aplicações bélicas (essencial nos processos de reforço do aço, nomeadamente, nas blindagens, componentes de tanques, aviões, motores, etc). Volfrâmio Preto e Volfrâmio Branco, foram ambos extremamente importantes para a altura bélica, e caríssimos na época.

Vejamos.
O volfrâmio em 1942 estava oficialmente cotado ao preço de 150 escudos o quilo; no entanto no mercado livre vendia-se a 500 escudos chegando no pico do conflito mundial a transaccionar-se a 1000 escudos. Nessa altura um mineiro ganhava 18 a 20 escudos por dia e um trabalhador rural 7 a 8 escudos. Imagine-se o que significava “arranjar” uma pedrinha com Volfrâmio!
Quanto representava para a família, 100 gramitas!
E se encontrasse uma mina?

   
Os homens trabalhavam nas minas ou por conta própria, pesquisando  por tudo quanto era serra, onde pudessem escavar e procurar o minério, as mulheres descobriram então outra actividade : lavar a terra para separar o minério.
           
Fizeram-se fortunas num dia, ou num momento!
Desfizeram-se sonhos num instante.

              ********************************************************


Estanho  e Volframio


Quartz
Urânio

Quartz







Aqui ficam algumas amostras, de minérios que ainda se podem encontrar com alguma facilidade na nossa terra, isto para quem as conhece,  não é o meu caso.


Obrigado à Sra  Alice e ao João A. por algumas destas amostras

NO TEMPO DO MINÉRIO " VOLFRÂMIO " NO TERRENHO 1940 - 1950

video



Havia nesta altura,  várias equipas no Terrenho para ir ao minério e pelo que contam chegava mesmo a haver rivalidades entre elas.

De uma destas equipas faziam parte.


Abel da graça, António Mateus, António da Cardosa, Franklin, Maria do loiceiro, Teresa da Varela,Carlos loiceiro, Carolina Catarro,Maria José ( Do sr. Miguel )Belarmina e Maria Olivia ( do José Barbeiro )Maria das Neves, e Maria Amélia.
Pelo que me contaram a Sra. Maria Amélia cantava uma canção para animar um pouco a malta, quando as coisas não corriam bem. 
Que era assim.

Tenho uma pulga no peito

Tenho outra no umbigo

Tenho outra mais abaixo

Lá onde está o mundo perdido

A ultima frase variava, metia por vezes palavras que é melhor não dizer aqui, a autora ainda se deve lembrar



sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Provérbios Populares

Janeiro frio e molhado enche a tulha e farta o gado

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

JOGO DO RAMINHO " FLORIDO FLORADO "







                              





           


                                      *****************************************************************************


Do Carnaval à Pascoa decorrem 40 dias, como se sabe, e durante este período não se realizavam bailes na aldeia. É a Quaresma.Os menores de 15-16 anos, já espigadotes e que começam a pensar em namoriscar esta ou aquela moça, sentiam a falta do baile, o melhor local para irem deitando as suas vistas e fazerem as suas escolhas.
 Mas, como também se sabe, o amor foi sempre engenhoso e os nossos antepassados não tinham falta de imaginação. Assim, inventaram um jogo, aparentemente simplório, que não bulia com o respeito à Igreja, mas que permitia aos jovens auscultar os sentimentos uns dos outros. Chamava-se o Raminho florido   e foi praticado no Terrenho até ao principio dos anos 70. Daí para cá as coisas começaram a ficar mais facilitadas e lá se foi a tradição.
           

O jogo consistia no seguinte:
        
Aos domingos e dias Santos, depois de almoço, as raparigas  adolescentes, ainda sem namorado, juntavam-se à tardinha, em lugar abrigado, ao sol e ai esperavam até os rapazes, com seus fatos domingueiros e ar janota, se irem juntando. Levados  pela tradição, sem dúvida, mas sobretudo  pelo grande desejo de falar com as raparigas. Os rapazes ficavam o observar ou entravam no jogo , encorajados pelos sorrisos das raparigas e logo  que havia um numero suficiente elas iam fazer um raminho com as flores da época, ( sabugueiro, rosmaninho,mangerico.......)

O Jogo podia começar.

A moça do ramo passava-o, então, ao parceiro a seu lado, entoando a seguinte quadra:
         
           Raminho,florido florado
          Que manda o teu namorado(a)
          E o 
outro(a) dizia

         O raminho bem lindo é, falta saber o amor quem é

E encostava a boca ao ouvido do parceiro, segredando-lhe: 

          
          “O teu namorado é F…", ou
          “Para tua namorada dou-te F…", ou ainda
          “Aquele (ou aquela) é teu namorado(a)”. 

 Novamente se cantava a quadra e se passava o raminho à moça seguinte e se dizia ao ouvido o nome dum rapaz e assim sucessivamente até se darem 3 voltas ao grupo, dando-lhe um namorado de   cada vez. 
 Depois cada um dos participantes era convidado a dizer qual dos 3 nomes que lhes segredaram ao ouvido era preferido ou, com qual ficava.
          
A escolha era assim, o primeiro perguntava ao segundo.

Quem te veste ? Fulano, um dos três 
Quem te Calça ?  Fulano
Quem te leva para a cama ?   Ela citava o nome e claro que era este o eleito


 Feitas as confissões todos batiam as palmas e o Jogo terminava. E lá se iam os rapazes sonhando lindos sonhos ou desiludidos.
Esta simples brincadeira, foi concerteza veículo de muitos casamentos, pois constituía, de certa maneira, o primeiro passo a dar no caminho do Namoro.
           

Resultados dos Censos da População 2011 Na nossa região

A nível nacional, os resultados dos Censos de 2011 indicam que 15 por cento da população residente em Portugal se encontra no grupo etário mais jovem (0-14 anos) e cerca de 19 por cento pertence ao grupo dos mais idosos, com 65 ou mais anos de idade. Quanto ao índice de envelhecimento da população é de 129, o que significa que por cada 100 jovens há hoje 129 idosos, um indicador que era de 102 em 2001. As Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira apresentam os índices de envelhecimento mais baixos do país, respetivamente, 74 e 91. Em contrapartida, as regiões do Alentejo e Centro são as que apresentam os valores mais elevados, respetivamente 179 e 164.
foto



Infusão ou Chá de Alecrim












Alecrim- é uma planta aromática que floresce quase todo o ano, tem um aroma forte, contém tanino, óleo essencial na perfumaria, e também é usado em culinária e muitos medicamentos, a sua flor é apreciada pelas abelhas, porque produz um mel de elevada qualidade.


A infusão faz-se com 4 gramas de folhas por uma chávena de água a ferver, tomado depois das refeições faz bem a quem tem estômago preguiçoso para digerir, e na tosse pertinaz. Já na culinária é muito apreciado na preparação de aves de caça, assados de carneiro, cabrito e vitela,etc. 
Em churrascos se espalhar um punhado sobre as brasas do carvão acesso, dá um odor agradável, perfumando a carne. Também é muito usado em sopas e molhos.




E para relembrar aqui fica a canção do alecrim







Letra e música: popular;


Alecrim alecrim aos molhos
por causa de ti
choram os meus olhos
ai meu amor
quem te disse a ti
que a flor do monte
era o alecrim


Alecrim alecrim doirado
que nasce no monte
sem ser semeado
ai meu amor
quem te disse a ti
que a flor do monte
era o alecrim