segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Panorâmica do Terrenho




Se não tiveram  como eu, a oportunidade de lá estar para as festas de natal, aqui vão algumas fotos para se sentir um pouco mais perto.

Fotos enviadas pelo João Ribeiro,  Obrigado 








domingo, 23 de dezembro de 2012

 Final do dia, descarregam-se as peças caçadas e eis que....o javali não estava bem morto...e fugiu

https://www.facebook.com/photo.php?v=511321752241238&set=vb.100000902521476&type=2&theater

sábado, 15 de dezembro de 2012

Fumeiro da Beira Alta

Noutros tempos, o homem do campo via na matança do porco a garantia do seu sustento para o ano inteiro. 
Eram necessárias muitas economias para que se pudesse adquirir o leitão para engorda, destinado a ser abatido. Comprar carne aos quilos não dava resultado nem havia meios  para as numerosas famílias, daí a necessidade de se matar um porco, que traria consigo fartura.
O fumeiro , nomeadamente os presuntos e enchidos,  não constituem, hoje,  nenhuma inovação de qualidade ou originalidade, na medida em que estes já são produzidos há muitos anos,no entanto, por serem considerados desde sempre,  produtos de alta qualidade, passaram a ocupar um lugar de destaque na nossa sociedade e hábitos gastronómicos.


As receitas vão variando consoante cada família e seus gostos pessoais, mas o processo, esse não muda e continuara a ser passado de geração em geração e o nosso belo fumeiro jamais será esquecido e o mais importante, jamais será um processo mecanizado. 
Pelo menos é o que nos esperamos que aconteça por muitos e largos anos.
























Como provam as imagens, todos os pormenores “do antigamente” foram contemplados. Nada falta neste fumeiro: o  palaio, chouriças,  farinheiras,Bucho  moiras,chouriças de couros, salpicões....
Um grande bem haja à Leonor e ao Victor, que cuidam do fumeiro e nos proporcionam estes sabores de antigamente, não esquecendo a sra Filomena pelas fotos.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Receita de Sarrabulho da região da Guarda ' Terrenho '


Ingredientes:
Pão branco (de trigo)
Sangue de porco
Sal
Alho
Azeite e, ou gordura de fazer os torresmos
Loureiro


O sarrabulho é feito à base de pão e sangue de porco cozido. Há talhos (em Portugal) que vendem sangue de porco já cozido.
No dia da matança do porco reserva-se uma parte do sangue e deixa-se arrefecer até coalhar. Depois de frio corta-se aos cubos e deita-se numa panela onde a água já deve estar a ferver, junta-se sal e uma folha de louro e deixa-se cozer durante 20 ou 30 minutos. Retira-se e deixa-se arrefecer.
Corta-se o pão em fatias pequenas e finas e põe-se em camadas num alguidar de barro ou prato fundo.
À parte ferve-se água com sal (há quem reserve a água de cozer o sangue) e deita-se por cima das sopas de forma a que fiquem húmidas mas não demasiado ensopadas. 
Desfaz-se o sangue com as mãos ou com um garfo e espalha-se por cima do pão, de seguida o alho bem picadinho e por último rega-se com azeite a ferver. 
Para que o azeite chegue ao fundo, vai-se espetando uma colher de pau e deita-se o azeite no buraco. Serve-se de seguida.

Aqui está a sarrabulho do Terrenho

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Rosas e outras Flores - Terrenho




Elas são bonitas,  de dia, como de noite.



Receita de Torresmos da Beira Alta

Torresmos

:Ingredientes:
:Carne de porco da barriga
:Sal
                  
Utiliza-se carne de porco, de preferência da barriga com alguma gordura. Corta-se em  cubos pequenos e tempera-se com sal,    deita-se num tacho ou frigideira funda com alguma gordura para começarem a fritar. 
Vão fritando e largando a banha, estão prontos quando toda a gordura derreter e eles vierem à superfície. 
Retiram-se e deixam-se arrefecer.
Reserva-se a banha pois é um bom tempero para vários pratos e também para o serrabulho, caso a queira substituir pelo azeite.